HOME
Como combater a obesidade infantil
As estatísticas mundiais mostram que, entre os adultos, a obesidade já mata mais que a fome

A obesidade infantil tem se tornado um problema cada vez maior nos últimos anos. Segundo dados da American Health Association, o número de crianças obesas de 1990 a 2002 dobrou em relação à decada de 80, e tem crescido ainda mais daí pra frente.

No Brasil, os dados são ainda mais alarmantes: segundo dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009, do IBGE, os casos de obesidade mais do que quadruplicaram entre crianças de 5 a 9 anos, chegando a 16,6% (meninos) e 11,8% (meninas) nos últimos 20 anos.
Este número dobrou no caso dos meninos e triplicou no caso das meninas.

Entre as maiores causas da obesidade infantil estão o sedentarismo e a ingestão de alimentos pouco saudáveis, em refeições sem regularidade.

É claro que existem problemas hormonais, genéticos e de glândulas, mas estes, segundo dados da Associação britânica de medicina, representam pouco mais de 5% dos casos. Na imensa maioria, a obesidade está ligada a práticas externas, que podem ser combatidas.

A primeira medida é estimular a alimentação saudável e com horários certos. O corpo da criança está em desenvolvimento, e precisa dos nutrientes certos para que cresça saudável. Ter uma rotina nas alimentações, com refeições adequadas também é importante para que o corpo absorva o que precisa.

Também é preciso estimular os exercícios e brincadeiras que usam o corpo. Se aquela imagem de um grupo de crianças correndo e brincando a tarde toda é cada vez mais rara nas grandes cidades, aulas de esportes e outras atividades físicas podem substituir essas brincadeiras. E é importante que os pais deem o exemplo em casa: filhos de pais que praticam atividades físicas têm muito mais chances de praticarem também.

Fast foods, frituras e refrigerantes contribuem para os casos de obesidade. Sempre que possível, procure opções mais saudáveis. O combate à obesidade infantil - que pode desenvolver problemas futuros como diabetes e hipertenção - passa, primeiramente, pela reeducação alimentar.

ESCREVA AQUI SEU COMENTÁRIO:
NOME:

E-MAIL:

COMENTÁRIO: