HOME  / CURSOS
Circo

O circo como manifestação cultural, instiga o aluno pela novidade, desafio, diversão e vertigem, por meio de atividades que motivam, integram e valorizam o respeito ao corpo e ampliam o repertório cultural, entendendo a prática circense como manifestação artística e social integrante do patrimônio da nossa cultura.

As modalidades circenses abrangem malabares, acrobacias e aéreos (tecido, trapézio) e coreografias, proporcionando ao praticante o contato com uma nova cultura, além da experiência do trabalho em grupo, uma vez que a maioria dos exercícios necessita da ajuda de um companheiro. Os benefícios decorrentes das atividades são muitos: melhora do condicionamento físico, alongamento e flexibilidade. Isso sem contar o desenvolvimento afetivo, social, atitudinal, como controle da ansiedade, desinibição e aprendizado em grupo.

 

Objetivos gerais:

  • Ampliar as possibilidades da prática de circo e reflexão sobre a mesma;
  • Educar o praticante para o uso correto do espaço e equipamentos com segurança;
  • Propiciar novas situações que favoreçam o desenvolvimento/aumento do acervo motor;
  • Proporcionar situações de sucesso em relação à atividade física;
  • Difundir a prática do circo;
  • Criar situações que favoreçam o convívio.

 

Objetivos específicos:

Nas aulas de circo serão desenvolvidas as capacidades físicas de força, flexibilidade, resistência e velocidade, além das habilidades motoras especificas como equilíbrios (estático e dinâmico), lateralidade, noção espacial (sinestesia), coordenação motora fina, dentre outras. Tudo isso nas diversas modalidades circenses listadas abaixo:

  • Acrobacia: envolve rolamentos em diversos eixos, saltos, apoios invertidos, etc., os quais podem acontecer individualmente, em duplas e/ou em grupo, desenvolvendo a força, equilíbrio e flexibilidade dos alunos.
  • Aéreos (Tecido e trapézio): exercícios aéreos feitos por meio de instrumentos seguros, que desenvolvem a flexibilidade, força e confiança.
  • Malabares: manipulação de dois ou mais objetos, como bolas, claves ou aros desenvolvem a coordenação motora fina e a coordenação óculo-manual.

 

professor: Fransergius Gebara[1]

assistentes: Thais Pontes Moreira[2] e Renata Cristina Costa Lima[3], Maíra de Andrade Jardim [4]

destinado a: alunos do G3 (Educação Infantil) ao 6º ano (Ensino fundamental)

turmas/agrupamentos: (G3 a G5 Ed. Inf.) e (1º a 6º ano E. Fund.)

roupa: roupa de tecido flexível, que não dificulte os movimentos.

vagas: 10 vagas por turma de G3 a G5

             15 vagas por turma de 1º a 6º ano

local:Oficina Toka – Rua Girassol, 913 (Vila Madalena)

 

 



[1]
Fransergius Olivari Gebara égraduado e licenciado em Educação Física pela Escola de Educação Física e Esporte da USP e Especialista em Treinamento Desportivo pela UNIFESP. Foi atleta de Ginástica Artística e atua como professor de Ginástica na prefeitura de Osasco. Também foi integrante do Grupo Circense Estrupeados.

 

[2] Thais Pontes Moreira é graduada em Comunicação das Artes do Corpo com habilitação em dança pela PUC/SP, atualmente cursa pedagogia no Instituto Singularidades. Seu primeiro contato com a prática circense foi aos 6 anos. Desde 2009 pesquisa esta linguagem artística especializando-se em acrobacia aérea. Também atua, desde então, como arte educadora ministrando cursos em diversas escolas e espaços culturais.

 

[3] Renata Cristina Costa Lima é formada em Artes Dramáticas pelo Senac SP. Iniciou sua formação em circo a partir de 2012. Participou do curso de formação na arte circense “Aprendiz de Circo” no Galpão do Circo, onde também leciona em períodos de férias. Integrante do núcleo de pesquisa de palhaços Poropopó. Atualmente dedica-se ao estudo da linguagem do palhaço como forma de expressão, juntamente com as artes circenses.

 

[4]  Maíra de Andrade Jardim é graduada e licenciada em Educação Física pela Escola de Educação Física e Esporte da USP e Licenciada em Pedagogia pela Universidade Nove de Julho. Trabalha como personal trainer e como professora de Educação Física Bilíngue.